29 de maio de 2017

MINISTRO DO STF DIZ QUE FACHIN SOFRE CERCO E PRECISA DE 'PROTEÇÃO INSTITUCIONAL'

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, afirmou em entrevista ao blog do Josias, no UOL, que seu colega Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato, está envolto em pressões e precisa de “proteção institucional” para lidar com as reações de poderosos que estão sendo investigados.

“Que há um cerco, há […] e era previsível”, declarou o ministro, salientando que Fachin é uma pessoa “de integridade absoluta, seriedade e dedicação ao trabalho”. “Ninguém poderia achar que um processo criminal desta magnitude, envolvendo autoridades com a estatura das autoridades que estão tendo que se defender e se explicar, não produzisse reação tanto dos seus advogados quanto dos seus aliados”, disse Barroso.“ Acho que ele precisa de proteção institucional porque as reações são previsíveis, compreensíveis e, às vezes, maledicentes”, completou.

Questionado sobre se a delação premiada do grupo JBS deve ser submetida ao plenário do STF, como defendeu o ministro Gilmar Mendes, Barroso, sem comentar a fala do colega, disse se opor à hipótese.

“Eu penso que em linha de princípio um acordo homologado deve prevalecer […]. Seria uma deslealdade do Estado, uma vez obtida a informação, não honrar o compromisso que assumiu”, declarou Barroso, relembrando comentário feito em um voto de Ayres Britto, que presidiu o STF e hoje está aposentado.

TEMER VAI A PERNAMBUCO E ALAGOAS E ANUNCIA AJUDA PARA RECUPERAR DANOS DA CHUVA

Diante dos estragos causados pela chuva em Pernambuco e Alagoas, o presidente Michel Temer fez uma viagem aos dois estados nesse domingo (28) para se reunir com gestores estaduais.

Em Pernambuco, ele autorizou ações emergenciais, além de se comprometer a liberar recursos voltados a obras hídricas.


Entre eles, está um empréstimo de R$ 600 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao governo estadual que quer utilizar os recursos para retomar obras de barragens que serviriam para prevenir problemas como os registrados no fim de semana.

Temer informou que o empréstimo já está aprovado pela Secretaria do Tesouro Nacional e que vai providenciar a liberação dos recursos. O dinheiro deve ser usado para concluir quatro barragens que tiveram as obras anunciadas em 2010, na última cheia que atingiu Pernambuco, mas que foram paralisadas por falta de recursos federais, de acordo com o governo estadual.

Pernambuco decretou calamidade em 15 municípios por causa da chuva por inundação de rios ou deslizamentos: Caruaru, Gameleira, Belém de Maria, Palmares, Amaraji, Maraial, Ribeirão, Cortês, Barra de Guabiraba, São Benedito do Sul, Rio Formoso, Catende, Água Preta, Jaqueira e Barreiros. Trinta mil pessoas estão desalojadas ou desabrigadas, duas morreram em Lagoa dos Gatos e duas estão desaparecidas em Caruaru.

Em 27 municípios choveu mais de 100 mm em 24 horas, com base em dados atualizados entre as 22 e 23h desse domingo. Cinco cidades registraram mais de 200 mm: Rio Formoso está no topo da lista, com 323,24 mm, seguido de Sirinhaém, Gameleira, Ribeirão e Ipojuca.

O presidente Michel Temer esteve também em Alagoas, outro estado que sofre com inundações, mortes e desalojados pela chuva. Quatro pessoas morreram soterradas e pelo menos mil precisaram deixar suas casas.

O presidente chegou a Maceió no fim da tarde e se reuniu com o prefeito da capital, Rui Palmeira (PSDB), e com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB). Ele também garantiu ajuda humanitária ao estado. Temer viajou acompanhado pelos presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Em Pernambuco, a comitiva contou ainda com nove ministros.

EVENTUAL SUCESSOR, MAIA É ALVO DE TRÊS INVESTIGAÇÕES

Primeiro na linha sucessória em caso de queda do presidente Michel Temer, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é um nome que agrada ao mercado. Ele responde, porém, a três inquéritos que apuram suspeitas de uso do mandato para favorecer empresas.

Nas três investigações, em curso no Supremo Tribunal Federal, ele é suspeito de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostos recebimentos de propina para beneficiar o grupo Odebrecht e a OAS por meio de medidas provisórias o que ele nega. Se Temer sair do Planalto, Maia terá 30 dias à frente da Presidência enquanto convoca eleição. Entre pares e empresários, há quem o defenda como candidato em uma provável disputa indireta.

Maia ainda não é réu. A mais adiantada das investigações, iniciada no ano passado, foi concluída pela Polícia Federal em fevereiro e está sob sigilo. Cabe agora à Procuradoria-Geral da República denunciá-lo ao STF, o que pode torná-lo réu. Nesse caso, Maia é suspeito de levar R$ 1 milhão da OAS para atuar em prol da empreiteira na Câmara. O inquérito foi instaurado com base em mensagens no celular de Léo Pinheiro, dono da OAS.

"A doação de 250 vai entrar?" era uma das mensagens, cujo remetente foi identificado como Maia, em 17 de setembro de 2014. Antes, Pinheiro encaminhara a um desconhecido uma mensagem supostamente vinda de Maia. "Saiu MP nova. Trata de programa de desenvolvimento da aviação regional. Prazo de emenda até 8/8." "Vamos preparar emendas."

Em 30 de julho daquele ano, Maia propôs emenda à MP 652. Sob justificativa de promover "isonomia", ele defendeu ser preciso combater a "dualidade de tratamento" entre aeroportos sob gestão da estatal Infraero e de concessionárias privadas, a fim de equiparar impostos. A OAS integra consórcio que atua no aeroporto de Guarulhos. Os outros dois inquéritos derivaram das delações da Odebrecht e foram instaurados em abril por decisão do ministro do STF Edson Fachin.

PF APREENDE BLOQUEADOR DE TELEFONE E LISTA DE CARGOS EM CASA DE AÉCIO

A Polícia Federal (PF) encontrou um bloqueador de sinal telefônico e uma lista de indicações para cargos federais nas operações de busca e apreensão realizadas na semana passada na casa e no gabinete do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). Os mandados foram expedidos pelo ministro Edson Fachin na Operação Patmos.

No apartamento do senador, no Rio de Janeiro, foram apreendidos um bloqueador de telefone, 15 obras de arte, diversos documentos, entre os quais um papel azul com senhas, além de diversos “comprovantes de depósitos e anotações manuscritas, dentre elas a inscrição “cx 2”. A polícia não deu detalhes da inscrição e anotações.

Os relatórios das apreensões da PF foram anexados ao inquérito no qual Aécio Neves é investigado no Supremo com base nas delações premiadas dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS.

De acordo com os policiais, foram apreendidas no gabinete do senador planilhas que teriam nomes de indicados para cargos federais, com referência aos partidos que fizeram as indicações e à remuneração, além de uma agenda com marcação de reuniões com Joesley Batista e uma folha manuscrita com dados da empreiteira Odebrecht. Os celulares do senador também foram levados pelos policiais.

Nos depoimentos de delação premiada, Joesley Batista afirma que pagou R$ 2 milhões a Aécio e que a contrapartida seria a indicação para um cargo na Vale, que não se concretizou. Os executivos afirmam também que pagaram propina ao senador durante a campanha presidencial de 2014, com a expectativa de que ele atuaria a favor da empresa posteriormente, se fosse eleito presidente.
 

GOVERNO PREPARA TROCA DE COMANDO NA POLÍCIA FEDERAL

O novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmou que vai “avaliar” a possibilidade de trocar o comando da Polícia Federal, informa o jornal Folha de São Paulo.

“Vou ouvir a recomendação do presidente, de outras personalidades que conhecem o assunto, fazer o meu próprio juízo de valor e decidir”, disse o ministro, horas após ter sido indicado para o cargo.

Sobre as críticas de entidades ligadas à PF que recebeu, Torquato preferiu silenciar. “Não li nada, não sei.”

TEMER DEMITE SERRAGLIO DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

O presidente Michel Temer demitiu neste domingo (28.maio) Osmar Serraglio do Ministério da Justiça. Torquato Jardim, atualmente no Ministério da Transparência e CGU (Controladoria-Geral da União), será deslocado para a pasta.Osmar Serraglio deve assumir a própria pasta da Transparência e CGU.

Caso isso não aconteça e Serraglio retorne a seu mandato de deputado federal, seu suplente na Casa, Rodrigo Rocha Loures, perderia o cargo e a prerrogativa de foro privilegiado. Apesar de perder o foro, Rocha Loures é investigado no STF no mesmo processo que Michel Temer, portanto seu caso não seria enviado para a 1ª instância. Em caso de novos processos contra o ex-assessor da Presidência, eles tramitariam na Justiça Federal.

Loures é apontado como intermediário do presidente Michel Temer para assuntos da JBS com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Ele era assessor especial do presidente. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão do deputado.Na última 3ª feira (23.mai), Loures devolveu à PF a mala com R$ 500 mil de suposta propina recebida de executivos da JBS.

27 de maio de 2017

MOSSORÓ CIDADE JUNINA ACONTECE DE 2 DE JUNHO A 2 DE JULHO

A prefeitura de Mossoró, no Rio Grande do Norte,Rosalba Ciarlini, divulgou a programação musical do Mossoró Cidade Junina deste ano. Atrações nacionais e regionais confirmaram presença nas festividades, que também darão destaque a músicos locais. “Será uma grande festa popular e com a diversidade cultural que sempre marcou o evento", afirmou o secretário de Cultura Eduardo Falcão.

O Mossoró Cidade Junina será realizado de 2 de junho a 2 de julho. Além de shows gratuitos na Estação das Artes Elizeu Ventania, o evento terá, na Avenida Rio Branco (Corredor Cultural), o “Pingo da Mei Dia”, que abre a programação musical no dia 10, e a “Boca da Noite”, festa de encerramento marcada para começar às 18h de 1º de julho.

A banda Aviões do Forró abre a programação na Estação das Artes no dia 15. No dia 24 é a vez de Michel Teló roubar os holofotes a apresentação será transmitida pela Globo Nordeste. Outros destaques são Waldonys, Cavaleiros do Forró, Lagosta, Zezo e Gabriel Diniz.

Além de shows de música, o Mossoró Cidade Junina terá outras atividades, como festival de quadrilhas, passeios ciclísticos, seminários, lançamentos de livros, exposições, o espetáculo teatral "Chuva de Bala no País de Mossoró" e a "Cidadela", uma cidade cenográfica que imita a Mossoró dos anos 20. 


Shows na Estação das Artes 

15/6: Saia Rodada, Jonh Modão e Aviões do Forró;
16/6: Lagosta, João Neto Pegadão, Felipe Costa e Forró dos 3;
17/6: Elas Cantam Brega, Darlan Dias, Zezo, Ciro Robson e Lucas Lima;
22/6: Farra de Playboy, Cavaleiros do Forró e Dimas Araújo;
23/6: Grupo Vina, Trio Mossoró, Amazan, Wonney Saraiva, Roberto do Acordeon e Forró Encaixe;
24/6: Forró com Ella, Naelson Junior, Junior Vianna, Michel Teló e Aline e Dayvid;
29/6: Brilhantes do Forró, Giuliam Monte, Waldonys e Gabriel Diniz;
30/6: Sirano e Sirino, Forró Classe A, Solteirões do Forró e Renata Falcão.
Um integrante do grupo de pagode Swing e Simpatia foi morto a tiros na Rua Paulo, no bairro Vila Emil, em Mesquita, na Baixada Fluminense, por volta das 22h30 desta sexta-feira (26).

Gu, como era conhecido José Nicolau, estava em frente a uma choperia de sua propriedade quando um carro com um homem passou e disparou pelo menos nove tiros na direção dele, segundo informações iniciais da assessora do grupo, Elaine Ximenes.

Policiais do 20º BPM (Mesquita) foram acionados e preservaram o local até a chegada dos agentes da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense, que realizaram uma perícia. Logo depois, o corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu.

37 PESSOAS FORAM MORTAS NO BRASIL EM CONFLITOS POR TERRA ESTE ANO

Brasil teve 37 assassinatos em conflitos por terra entre janeiro e maio deste ano, de acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), recorde registrado desde 2008. No mesmo período de 2016, 30 pessoas foram mortas em áreas indígenas, quilombolas ou em territórios em disputa com lideranças sem-terra e fazendeiros.

Ocorreram duas chacinas neste ano, envolvendo posseiros e trabalhadores rurais sem-terra. A primeira delas, em 19 de abril, ocorreu na Gleba Taquaruçu do Norte, em Colniza, no Mato Grosso, e causou nove mortes. De acordo com a CPT, um grupo de quatro pistoleiros chegou à comunidade e atirou, além de também usar golpes de facão. A perícia informou que houve tortura, já que alguns corpos foram encontrados amarrados e outros dois foram degolados.

Em quase todos os casos, a CPT acredita que há envolvimento de pistoleiros. A exceção está na segunda chacina do relatório, recente conflito da última quarta-feira (24) na Fazenda Santa Lúcia, em Pau d’Arco, no Pará, onde nove homens e uma mulher morreram em confronto com a polícia. disse José Batista Afonso, advogado da CPT.

No Pará, o número é maior que o apresentado pela CPT, com 18 assassinatos devido a conflitos. A maior parte das mortes envolve trabalhadores rurais sem-terra, posseiros, fazendeiros e/ou madeireiras, mas ocorrem, também, assassinatos em áreas indígenas e quilombolas.

Uma das vítimas, morta em 8 de março, Damião Lima da Silva, o Dão, era um líder indígena, segundo a CPT. No Rio Grande do Sul, o cacique Antônio José Mig Claudinho, do município de Ronda Alta, foi assassinado no dia 20 de março. A CPT acredita que o conflito está relacionao ao arrendamento de terras para o plantio de soja. A vítima já tinha denunciado ameaças de morte.

CHUVA EM MACEIÓ DEIXA 4 MORTOS, 33 FERIDOS E 250 FAMÍLIAS DESALOJADAS

Centenas de famílias na Grande Maceió estão desalojadas por causa da chuva forte que atinge a região neste sábado (27).

Quatro pessoas morreram entre elas, uma criança, outras quatro estão desaparecidas e mais de 30 ficaram feridas por conta de deslizamentos de terra.

Há 250 famílias desalojadas na cidade de Marechal Deodoro. Na capital, que decretou estado de calamidade, a Defesa Civil estima que sejam 150.

Faz uma semana que chove forte em todo o estado, mas estragos se intensificaram nesta madrugada. Além dos 4 mortos, deslizamentos de barreiras sobre casas deixaram mais de 30 pessoas feridas. Os deslizamentos na capital aconteceram na parte alta de Maceió. Quem vive na região está apreensivo pelo risco.

 

LULA: PREFIRO PERDER DEZ ELEIÇÕES DIRETAS DO QUE GANHAR UMA INDIRETA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ironizou a posição do PSDB que, após perder quatro eleições presidenciais e promover um golpe parlamentar no Brasil, agora sonha em conquistar o poder por meio de uma eleição indireta; “Prefiro perder dez eleições diretas do que ganhar uma indireta”, disse ele, durante encontro com juristas, promovido pelo PT

Desde que Michel Temer se tornou inviável, o PSDB já lançou nomes como Tasso Jereissati, Geraldo Alckmin e o próprio ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para a vaga de Temer, numa disputa indireta, Lula defende diretas; no mesmo encontro, ele também falou pela primeira vez sobre as delações da JBS; Lula chamou o empresário Joesley Batista de "bandido" e criticou os benefícios que ele obteve, que considerou um "escárnio."

IRMÃOS BATISTA DEIXAM O CONSELHO DA JBS


Os irmãos Joesley e Wesley Batista renunciaram aos postos de presidente e vice-presidente do conselho de administração da JBS, respectivamente.

A decisão foi tomada na reunião do conselho realizada ontem e foi motivada pelas delações dos executivos, que admitiram uma série de práticas de corrupção e atos ilegais cometidos na última década. Wesley Batista, no entanto, permanece na presidência executiva da empresa.

Pelo acordo que os executivos firmaram com o Ministério Público Federal, ambos podem continuar na administração das empresas do grupo. Mas Joesley, além de sair da JBS, também não é mais presidente do conselho da J&F Investimentos, de onde foi afastado desde abril por decisão judicial no âmbito da Operação Greenfield, que investiga irregularidades nos fundos de pensão.

De acordo com comunicado enviado ontem pela empresa, os irmãos serão substituídos por Tarek Farahat na presidência do conselho e por José Batista Sobrinho, o pai de Joesley e Wesley, na vice-presidência.

Zé Mineiro, como é conhecido, foi fundador da JBS em 1953, quando iniciou o conglomerado com um pequeno açougue no interior de Goiás. Na década de 80, Zé Mineiro passou o comando da empresa para José Batista Júnior, seu primogênito. E, desde os anos 2000, o comando da empresa foi assumido por Wesley e Joesley quando mudaram o nome da Friboi para JBS, formando um império mundial.

Farahat já era membro do conselho e também desde 2015 ocupa o cargo de presidente global de marketing da JBS. O executivo, de origem egípcia, fez praticamente toda sua carreira na Procter & Gamble, empresa dona de marcas famosas como Ariel, de sabão em pó, Gilette, de higiene pessoal, e Pampers, das fraldas descartáveis.
 

PRESIDENTE TEMER DEVE ENCERRAR MANDATO, DIZ MEIRELLES

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta sexta-feira esperar que o presidente Michel Temer encerre o seu mandato e voltou a mostrar confiança na aprovação das reformas estruturais pelo Congresso Nacional independentemente do quadro político.

"O cenário-base é que o presidente vai continuar", disse Meirelles, durante evento em Brasília. "A reforma da Previdência extrapola esse campo de debate (de troca de governo)", disse .

O ministro já havia reconhecido que a votação da reforma da Previdência deverá sofrer atraso no Congresso em função da crise política, mas disse acreditar na aprovação mesmo se Temer não seguir no comando do país.

O governo Temer enfrenta forte crise política desde que o presidente virou alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça, em investigação aberta com base em acordo de delação fechado pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS. O presidente teve uma conversa gravada pelo executivo.

Meirelles voltou a afirmar que a economia brasileira deixou a recessão no primeiro trimestre e destacou que a retomada do crescimento econômico tem como base as reformas que estão sendo realizadas. "As reformas estão dando impulso e consistência na recuperação da economia", afirmou.

ALCIONE EMAGRECE 20 QUILOS E IMPRESSIONA FÃS


A vida da cantora Alcione se transformou desde que ela precisou fazer uma cirurgia cardíaca no final do ano passado. A artista de 69 anos resolveu abandonar a alimentação desregrada e ainda movimentar o corpo com esportes.

Há cerca de 5 meses, a sambista segue uma dieta que eliminou açúcares, refrigerantes e gorduras do cardápio dela.

Toda essa mudança fez com que ela eliminasse 20 quilos. “Ela está se empenhando em manter a forma e, principalmente, a saúde”, afirmou a assessora pessoal da famosa. Fora cuidar da comida, Alcione também se dedica as aulas de hidroginástica e exercícios físicos aeróbicos. “Alcione está absolutamente saudável”, declarou a profissional sobre os últimos exames médicos da cantora que surpreendeu os internautas ao aparecer mais magra no Instagram.

POLICIAIS MATARAM 10 SEM-TERRAS E DEPOIS FESTEJARAM, DIZ TESTEMUNHA

Em depoimento ao MP, um sobrevivente do massacre que deixou dez mortos no sudeste do Pará, na última quarta (24), disse que os sem-terra já estavam dominados quando foram mortos a tiros por policiais.

Segundo relato ao Ministério Público, os agentes chegaram por volta das 7h ao acampamento, em área invadida da fazenda Santa Lúcia, no município de Pau d'Arco (867 km ao sul de Belém). Em seguida, os 28 sem-terra do grupo se dispersaram correndo.

Parte deles, incluindo a testemunha, teria se escondido em um matagal próximo e, por causa da chuva, se abrigado sob uma lona. Neste momento, a polícia os alcançou e começou a disparar, diz o relato.

Ele novamente correu e se escondeu a cerca de 70 metros de onde estava abrigado. Dali, escutou uma sequência de xingamentos e aparentemente chutes seguidos por disparos. "Logo tudo era repetido com outra pessoa".

Por vezes, ainda de acordo com a versão do sem-terra, um policial perguntava antes de disparar: "Vira pra cá, vagabundo. Cadê os outros?". A ação teria durado cerca de duas horas. Ao final, teria ouvido "gritos e gargalhadas, como se estivessem festejando".

O depoente admitiu que havia armas no acampamento, incluindo o fuzil mais tarde apresentado pela polícia, mas disse que não houve revide.Ele prestou depoimento sob a condição de anonimato e foi encaminhado ao programa de proteção a testemunhas.

O relato contradiz a versão do governo do Pará, segundo a qual 24 policiais civis e militares foram recebidos a tiros quando chegaram ao local.A operação policial teria o objetivo de cumprir quatro mandados de prisão relacionados ao assassinato de um segurança da fazenda invadida, no dia 30 de abril.

FAMÍLIA DO MINISTRO GILMAR MENDES FORNECE GADO PARA A JBS

A família do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), é fornecedora de gados para a JBS, uma das maiores processadoras de carne do mundo e que acaba de ter um acordo de delação premiada homologado pelo tribunal. No cargo, Gilmar pode ter de tomar decisões sobre a delação.

A informação foi dada pelo próprio ministro ao ser questionado pela imprensa sobre encontro recente que teve com o empresário Joesley Batista, um dos sócios da JBS que gravou secretamente o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Gilmar confirmou a reunião, ocorrida, segundo ele, a pedido do advogado Francisco Dias, um dos delatores da empresa. Joesley, de acordo com Gilmar, apareceu de surpresa ao encontro, que, diz o ministro, tratou de questão referente ao setor de agronegócio.

A conversa ocorreu fora do Supremo, no IDP, escola de direito em Brasília da qual o ministro do STF é sócio. A data da conversa, segundo Gilmar, é posterior a 30 de março, quando o tribunal realizou um julgamento sobre o Funrural, fundo abastecido com contribuições de produtores rurais à previdência.

Os ruralistas questionavam o pagamento ao fundo na Justiça e o STF manteve a obrigatoriedade. O ministro afirmou que votou contra os interesses da JBS. A gravação de Joesley com Temer foi feita no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu.

Gilmar afirmou que conheceu Joesley por causa de negócios na área de agropecuária. Disse que não o via havia mais de um ano, até o encontro recente, em Brasília. "Minha família é de agropecuaristas e vendemos gado para a JBS lá (Mato Grosso)", afirmou, acrescentando que se trata de um irmão.

Segundo o ministro, a relação comercial com a empresa não é motivo para ele se declarar impedido de participar das votações futuras relacionadas à JBS no STF. "Não. Por quê? As causas de impedimentos ou suspeição são estritas", disse.

26 de maio de 2017

JANOT PEDE PARA FACHIN AUTORIZAR DEPOIMENTO DE TEMER

Não é só a Polícia Federal (PF) que deseja ouvir o presidente Michel Temer (PMDB) no inquérito em que é investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção, organização criminosa e obstrução de justiça.

No documento apresentado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu que o ministro Edson Fachin, relator desse e dos outros processos da Lava-Jato no STF, autorize o depoimento de Temer. Janot não sugere data, e diz que depoimento será feito "nos moldes a serem definidos" por Fachin. Até o momento, o ministro não tomou decisão a respeito.

No mesmo documento, Janot argumenta que, ao confirmar diálogo gravado pelo empresário Joesley Batista, Temer acabou fazendo uma confissão extrajudicial. Na gravação, Joesley, dono do frigorífico JBS, fala com o presidente sobre pagamento de propina ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e a um procurador da República, e também pede para o presidente ajudá-lo a pressionar o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A gravação foi feita sem conhecimento de Temer e a PF ainda está analisando se ele foi manipulado.

O pedido de Janot para ouvir o presidente foi feito depois que o delegado da PF Josélio Azevedo de Sousa procurou a defesa de Temer para que fosse marcado um depoimento. O plano de Josélio era ouvi-lo na quarta-feira da semana que vem. Os advogados de Temer reclamaram com Fachin, alegando que a perícia no áudio que incrimina o presidente ainda não foi concluída. Em resposta, o ministro disse que a única medida autorizada até agora foi a perícia, deixando em suspenso o depoimento.

PARA 64%, TEMER É CULPADO E NÃO FOI VÍTIMA DE ARMAÇÃO

Michel Temer, que é rejeitado por 95% da população brasileira, 99% entre os nordestinos, e é investigado por crimes como corrupção, organização criminosa e obstrução da Justiça, é reconhecido como culpado nas revelações feitas pela JBS.

É o que mostra um levantamento realizado pelo instituto Paraná Pesquisas. Segundo a pesquisa, para 63,8% dos brasileiros, Michel Temer não foi vítima de armação dos irmãos Joesley e Wesley Batista. 30,2% disseram que o peemedebista foi vítima e 6% não opinaram.

Para 75,7% dos entrevistados, os empresário da JBS devem ser condenados pelos crimes revelados por eles em delação premiada. 19,7% acham que não e 4,6% não opinaram.

O levantamento do Paraná Pesquisas foi feito com 2.494 brasileiros, por meio de questionário online, entre os dias 24 e 25 de maio. O grau de confiança de 95,0% e a margem estimada de erro de 2% para os resultados gerais.

OPERAÇÃO DA PF CUMPRE MANDADOS DE PRISÃO EM NOVA FASE DA LAVA-JATO

A Polícia Federal deflagra nesta sexta-feira (26/5) a 41ª fase da Operação Lava Jato: a Operação Poço Seco. O nome é uma referência aos resultados negativos do investimento realizado pela Petrobras na aquisição de direitos de exploração de poços de petróleo em Benin, na África.

Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão, um de prisão preventiva, um de prisão temporária e mais três mandados de condução coercitiva nos estados do Distrito Federal, do Rio de Janeiro e de São Paulo.

A ação tem como objetivo principal investigar as operações financeiras realizadas a partir da aquisição da Petrobras pelos direitos de exploração de petróleo em Benin, na África, com a intenção de desviar recursos para o ex-gerente da área de negócios internacionais da estatal.

Corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro são os principais crimes pelos quais os investigados responderão, entre outros. Eles devem ser encaminhados a Curitiba, onde serão autorizados pelo juízo competente.

CUBA MANDARÁ MAIS 950 MÉDICOS PARA O BRASIL

Cerca de 950 profissionais cubanos desembarcam no Brasil até o fim de junho para trabalhar no Mais Médicos. O grupo deve vir acompanhado de outros 300 que já atuavam no programa e haviam retornado temporariamente - para passar férias ou para renovar documentos. O desembarque sela o entendimento entre governo brasileiro e cubano, depois de um impasse que durou cerca de um mês.

Em abril, Cuba havia suspendido o envio de profissionais ao programa, em reação ao aumento expressivo de médicos que, chamados de volta pelo país, entraram na Justiça e obtiveram o direito de continuar no Mais Médicos. Foram ao menos cem profissionais com liminares.

Em uma reunião realizada há duas semanas, Cuba e Brasil entraram em acordo. O governo brasileiro informou que passaria a punir prefeituras que incentivassem cubanos a ingressar com ações na Justiça para permanecer no País.

Além disso, abriu a possibilidade de Cuba negociar diretamente com prefeituras para enviar novos profissionais, desde que elas arcassem com o pagamento dos salários, em uma espécie de programa paralelo do Mais Médicos. Algo atrativo para o governo cubano, pois significa a possibilidade de expansão dos convênios e, consequentemente, de receitas.

Por causa do impasse dos meses anteriores, há o risco de o cronograma ser mais lento do que o inicialmente previsto - com a possibilidade de algumas cidades serem prejudicadas. Mas o objetivo é de que todas as vagas sejam respostas.

GOVERNO BARRA USO DE IMAGENS PARA MEMES E PT LIBERA ACERVO PARA PIADAS COM TEMER

O Palácio do Planalto vetou o uso de imagens oficiais do presidente Michel Temer para fins humorísticos, segundo relataram algumas páginas que fazem memes do presidente nas redes sociais.

Os proprietários de algumas delas contaram que o Departamento de Produção e Divulgação de Imagem do Palácio do Planalto enviou notificações a respeito do assunto.

Segundo o comunicado, as imagens são liberadas somente para conteúdo jornalístico e divulgação de ações governamentais. Assim, seria necessária uma autorização prévia caso elas sejam usadas para demais finalidades. O PT, partido de oposição ao presidente, decidiu entrar na polêmica e, em sua página oficial, passou a oferecer aos internautas suas fotos do Flickr para que sejam usadas na criação de memes envolvendo Temer com a seguinte mensagem.

A postagem da legenda veio acompanhada da seguinte mensagem: “Temer vetou fotos para memes. Nós não”. O partido da ex-presidente Dilma Rousseff montou um álbum com 400 fotos do presidente em diferentes ângulos, página que já superou 90 mil visualizações.

ALCKMIN ESPECULA DISPUTAR ELEIÇÃO PRESIDENCIAL INDIRETA

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), avalia a possibilidade de sair candidato em caso de eleições indiretas para presidente da República.

Segundo informações, o tucano ainda não bateu o martelo, mas já até consultou juristas para saber se poderia se candidatar e manter o cargo em São Paulo. A resposta foi afirmativa.

O Brasil poderá ter seu terceiro presidente desde a eleição de 2014, caso Michel Temer (PMDB) não resista à crise política, escolhido por meio do voto indireto quando apenas os parlamentares do Congresso vão às urnas. Segundo o blogueiro do UOL, Alckmin já recebeu apoio de outros governadores e conversou com seu grupo político sobre a possibilidade.

Além disso, o tucano de São Paulo passou a avaliar que seria ele, e não o senador Tasso Jereissati (PSDB) o melhor candidato do partido para o mandato tampão até 2018. Há, ainda, a análise de que o presidente que chegar até 2018 automaticamente coloca seu nome para reeleição.

Alckmin busca desde 2006 a Presidência da República. Naquele ano, perdeu para o petista Luiz Inácio Lula da Silva, que alcançou a reeleição. Mesmo derrotado, o governador continua com a ambição de se tornar chefe maior do Brasil.

25 de maio de 2017

TEMER PROMOVE BABÁ DE MICHELZINHO COM NOVO CARGO PÚBLICO

O presidente, Michel Temer, segue debochando da ampla maioria dos brasileiros que o quer fora do Planalto e editou mais um absurdo pago com dinheiro público.

A servidora Leandra Barbosa dos Santos Brito, babá de do filho de Temer, o Michelzinho, foi nomeada pela Casa Civil para um cargo público, Leandra passará a exercer a função de assessora técnica do gabinete pessoal do presidente.

Antes, ela atuava para todos os efeitos como assessora técnica no Gabinete-Adjunto de Informações em Apoio (Gaia), do gabinete pessoal de Temer; salário de R$ 5,1 mil; nomeação foi publicada no Diário Oficial da União.

BEIRA-MAR DEIXA PENITENCIÁRIA FEDERAL DE RONDÔNIA PARA SER LEVADO A OUTRO ESTADO

O traficante Fernandinho Beira-Mar foi transferido na manhã desta quinta-feira (25) da Penitenciária Federal de Rondônia. O comboio do Sistema Penitenciário Federal e Polícia Federal chegou por volta das 9h50 no Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira em Porto Velho.

Beira-Mar foi transferido após a deflagração da Operação Epístolas, que através de investigações mostrou que, mesmo do presídio, o preso ainda comandava negócios que chegaram a movimentar R$ 9 milhões nos últimos anos.

O destino final do preso não foi informado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) por segurança e deve ser divulgado somente após a chegada final do traficante. Ele foi levado por uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) com cerca de 20 agentes federais. O embarque foi por volta das 11h.

Beira-Mar foi ouvido na última quarta-feira (24) pela Polícia Federal dentro do presídio após cumprimento de mandados de busca de apreensão na unidade. Uma câmera de segurança do sistema do presídio flagrou o momento em que Fernandinho e outro comparsa trocavam bilhetes por meio de 'teresas' entre as celas.

JORNALISTA TICIANA VILAS BOAS VAI DEIXAR O SBT


A apresentadora Ticiana Villas Boas, 36, esposa do empresário Joesley Batista, 44, um dos donos da JBS e responsáveis pela delação que envolveu o presidente Michel Temer, 76, usou o seu Instagram para se pronunciar após ter pedido um afastamento do SBT.
“Amigos, decidi me afastar por um tempo da TV. Preciso me dedicar integralmente a cuidar da minha família e de mim. Foi uma decisão muito dura e difícil pois em 16 anos de carreira nunca parei de trabalhar e lutei muito pela minha profissão. Então, não irei apresentar esse ano a terceira temporada do ‘BakeOffBrasil’”, desabafou a famosa que decidiu apagar os comentários na rede social após receber uma enxurrada de críticas.
“Nem preciso desejar sorte a todos pois tenho certeza do sucesso que será sob o comando de meus amigos. Quero deixar registrado aqui também o meu agradecimento ao SBT pela compreensão e apoio de sempre. Espero que todos me entendam e torçam por mim. Até a volta“, publicou Ticiana que ainda ficará no ar até o final de junho com o programa “Duelo de Mães”, exibido nas noites de sábado.