17 de novembro de 2017

PARA FHC, BOLSONARO É A PRINCIPAL AMEAÇA PARA AS ELEIÇÕES DE 2018

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse nessa quinta-feira, 16, que não pode descartar a possibilidade de o Brasil repetir a experiência italiana depois da Operação Mãos Limpas e eleger um presidente de direita similar a Silvio Berlusconi na esteira da Lava Jato. Embora não tenha citado nomes, ele deixou claro que considera o deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a principal ameaça nas eleições do próximo ano.

"Eu não quero entrar em detalhes, mas há pessoas da direita que são pessoas perigosas", disse FHC em evento na Universidade Brown, nos EUA. "Um dos candidatos propôs me matar quando eu estava na Presidência. Na época, eu não prestei atenção. Mas hoje eu tenho medo, porque agora ele tem poder, ainda não, ele tem a possibilidade do poder."

Em entrevista à TV Bandeirantes em 1999, Bolsonaro afirmou que seria impossível realizar mudanças no Brasil por meio do voto. "Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC", declarou.

Segundo o ex-presidente, há um "debate sério" no Brasil sobre o assunto, inclusive entre os juízes responsáveis pela Lava Jato. "Eles estão comparando, eles sabem o que aconteceu na Itália, todo mundo sabe das consequências em termos de Berlusconi. Se você olha a situação atual do Brasil, eu não posso dizer que isso não é possível."

Para o tucano, o sucesso na disputa de 2018 dependerá da capacidade do candidato de expressar uma mensagem que coincida com as aspirações da população. Mas ele ressaltou que a política não é pautada só pela razão, mas também pela emoção. "É arriscado. Essa pessoa está comprometida com a Constituição, com o respeito das leis, com os direitos humanos?"

FHC disse que relutou em apoiar o impeachment de Dilma Rousseff, mas mudou de ideia quando houve a paralisia do governo. De acordo com ele, a única saída possível para esse tipo de situação em um regime presidencialista é o impeachment. O ex-presidente afirmou ainda que o afastamento é uma decisão política, ainda que amparado em base legal - no caso, o desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal

"Isso é um crime tremendo? Não, muitas pessoas fizeram (o mesmo). E por que não (foram afastadas)? Porque essas pessoas não estavam em uma frágil posição de poder e a consequência não foi a interrupção do processo de tomada de decisões. É uma questão política."

TSE PEDE A TEMER QUE HORÁRIO DE VERÃO SEJA ADIADO EM 2018

Em um encontro realizado na noite desta quinta-feira, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, solicitou ao presidente Michel Temer que adie o horário verão de 2018. Em ofício, Gilmar solicita que a mudança no horário se inicie apenas após o segundo turno das eleições.

De acordo com o TSE, a medida visa “garantir que os diferentes fusos horários existentes no Brasil, acentuados pela mudança de ponteiros que tradicionalmente ocorre nos meses de verão nas regiões do Centro-Sul do país, não causem atrasos na apuração dos votos e na divulgação do resultado das eleições”.

O TSE cita como exemplo que as urnas no estado do Acre fecham três horas após a contagem ser realizadas nos estados do Sul e Sudeste além de parte da região Centro-Oeste. De acordo com o tribunal, o horário de verão apenas agrava a situação. Também foi encaminhado um ofício ao Ministério de Minas e Energia (MME) com a mesma solicitação.

GOVERNO DEVE PROIBIR A CRIAÇÃO DE NOVOS CURSOS DE MEDICINA POR CINCO ANOS

O governo federal estuda decretar, ainda nesta sexta-feira (17/11), a suspensão da abertura de novos cursos de medicina no Brasil por ao menos cinco anos.

A proposta, elaborada pelo Ministério da Educação, já está no Planalto e aguarda apenas a assinatura do presidente Michel Temer.

O ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, disse que a medida não afetará a criação dos cursos já previstos em editais lançados ainda à época do governo de Dilma Rousseff, que autorizam a abertura de quase 30 novas faculdades no país..

Para o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro, a medida é "bem-vinda", mas não ideal justamente porque o governo planeja manter a criação desses cursos autorizados por Dilma.

Para Ribeiro, a "abertura indiscriminatória" de novas escolas médicas coloca em xeque a qualidade da formação de profissionais no país. Segundo ele, essas faculdades devem ser instaladas em regiões com estrutura de saúde pública, com médicos, hospitais e laboratórios.

"Não há como falar em qualidade com essa abertura a granel que está sendo feita de cursos no país, principalmente em lugares sem condições de receber e formar estudantes. O país vai colher os frutos disso no futuro", acrescentou.

GOVERNO LIBERA R$ 1,7 BI DO PIS/PASEP PARA APOSENTADOS A PARTIR DESTA SEXTA-FEIRA

Aposentados poderão sacar saldos de contas do PIS/Pasep a partir desta sexta-feira, 17. Em agosto, o governo anunciou a antecipação dos saques, que antes só era permitido para pessoas com mais de 70 anos.

Nesta etapa, terão direito ao saque mais de 1,2 milhão de brasileiros, que terão disponíveis R$ 1,7 bilhão. Para aposentados correntistas da Caixa Econômica Federal, no caso do PIS, e do Banco do Brasil, no caso do Pasep, os valores foram creditados nas contas na semana passada.

Podem sacar os recursos trabalhadores cadastrados no fundo PIS/Pasep entre 1971 e outubro de 1988, que ainda não sacaram o saldo total de suas contas. A partir de 14 de dezembro, os saques estarão disponíveis para mulheres com mais de 62 anos e homens a partir de 65 anos, de acordo com cronograma anunciado pelo governo. A estimativa é que R$ 15,9 bilhões sejam sacados, o que, segundo a expectativa do governo, ajudará a aquecer a economia.

NO BRASIL, FALTA TRABALHO ADEQUADO PARA 26,8 MILHÕES DE PESSOAS

A taxa de subutilização da força de trabalho no país ficou praticamente estável no terceiro trimestre do ano, fechando em 23,9% do mercado de trabalho crescimento de apenas 0,1 ponto percentual frente aos 29,8% relativos ao segundo trimestre. Os números, no entanto, significam que ainda representa 26,8 milhões de pessoas sem trabalho adequado no país.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados hoje (17), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de subutilização, segundo os parâmetros do IBGE, agrega a população desocupada, os subocupados por insuficiência de horas e os que fazem parte da força de trabalho potencial.

Deste total apurado pelo IBGE, 18,5% (o equivalente a 19,2 milhões de pessoas) diziam respeito à taxa combinada de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e desocupação (pessoas ocupadas com uma jornada de menos de 40 horas semanais, mas que gostariam de trabalhar em um período maior, somadas às pessoas desocupadas).

Em relação ao segundo trimestre, essa taxa combinada mostrou estabilidade, uma vez que equivalia a 18,6% do total da força de trabalho. Quando a comparação se dá com o 3º trimestre de 2016, de 16,5%, há um aumento da taxa de 2,1 pontos percentuais.

No terceiro trimestre de 2017, as maiores taxas foram verificadas na Bahia (30,8%), no Piauí (27,7%), em Sergipe (25,2%), no Maranhão (24,9%) e em Pernambuco (24,5%). As menores taxas foram registradas em Santa Catarina (8,9%), no Mato Grosso (12,0%), em Rondônia (12,2%), no Mato Grosso do Sul (12,8%), Paraná (13,0%) e Rio Grande do Sul (13,0%).

VICE-PREFEITO DIZ QUE CAICÓ VIVE UM CAOS ADMINISTRATIVO

Na entrevista concedida ao radialista Luciano Vale da rádio 106 FM pelo vice-prefeito de Caicó, Marcos do Manhoso, ficou bastante claro que á Prefeitura de Caicó está sob a paralisia da máquina pública e sob completa inexistência de um projeto de gestão para a cidade. Ele disse ainda que o caos impera em Caicó.

Essa falta de projeto de gestão está afetando diretamente os servidores públicos que estão com seus salários atrasados a rede municipal de saúde, a limpeza pública da cidade, a zona rural que está completamente abandonada, os postos de saúde a rede hospitalar, como é o caso do Hospital do Seridó, onde os funcionários estão a quatro meses sem receber seus salários e o prefeito Batata, segundo Marcos do Manhoso foge na hora de discutir os problemas e viaja pra Natal.

Depois de apontar diversas áreas onde considera que a Prefeitura está atuando de forma precária e de apontar diversas promessas de campanha não cumpridas até agora, o vice-prefeito, Marcos do Manhosos, disse que nem ele (Marcos), nem o povo de Caicó, acredita mais na palavra de Batata.

Mediante tais declarações, a população espera que Marcos do Manhoso não sofra represália por parte do prefeito Batata, por dizer a verdade e que o radialista, Luciano Vale não seja punido profissionalmente porque entrevistou o vice-prefeito, já que a rádio 106-FM é de propriedade do vice-prefeito de Natal, e ex-deputado Álvaro Dias, que hoje é o maior aliado político de Batata, quando antes, no período da campanha era ferrenho adversário.

Agora está na hora da Câmara Municipal de Caicó, chamar o prefeito Batata, independente do acordo político que Batata e Álvaro possam ter feito para o futuro para sair dessa paralisia e da irresponsabilidade que paira sobre os últimos encaminhamentos da administração municipal, já que isso tem causado muitos danos aos servidores e a própria cidade.

Por outro lado, isso mostra que V.Exª foi candidato sem preparo para assumir a administração pública de Caicó, principalmente quando fazemos comparativos com outros prefeitos jovens que se elegeram em outras capitais do nosso país. Portanto, fica a dica: trabalha prefeito.

16 de novembro de 2017

COMISSÃO APROVA FERIADO NACIONAL NO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) aprovou um projeto de lei que transforma o Dia Nacional da Consciência Negra celebrado em 20 de novembro em feriado em todo o País.

O autor do projeto, o deputado Valmir Assunção (PT-BA), ressalta que a data é o dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial, e representa, no plano simbólico, a herança histórica da população negra no processo de libertação e de luta por direitos violados.

O parecer do relator, deputado Chico Alencar (Psol-RJ), foi pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do projeto e do substitutivo da Comissão de Cultura. Em vez de criar uma nova lei, o substitutivo modifica a legislação que define os feriados nacionais.

“A data escolhida procura homenagear uma figura histórica de extrema importância e que denota a necessidade de pluralizarmos nossos heróis nacionais”, afirmou Alencar. “A luta de Zumbi de Palmares é uma das mais relevantes da história de nossas repúblicas, cabendo a exposição e festejo desse símbolo das lutas e ganhos da população negra de nosso País”, completou.

Ele destaca que alguns estados e municípios aprovaram leis com a homenagem e fixação de feriado, como as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Cuiabá. “Cabe agora à União reconhecer essa data”, concluiu.

O projeto foi aprovado pela Comissão de Cultura, mas rejeitado na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço. Agora segue para análise do Plenário da Câmara.

FUNDADOR DA GOL, NENÊ CONSTANTINO RECEBE NOVA CONDENAÇÃO POR HOMICÍDIO

O Tribunal do Júri de Taguatinga, no Distrito Federal, condenou na madrugada de hoje (15) o empresário Constantino de Oliveira (Nenê Constantino), de 86 anos, ex-dono da Gol Linhas Aéreas, a 13 anos de prisão. Ele foi considerado culpado pelo assassinato de Tarcísio Gomes Ferreira, um ex-funcionário seu, em 2001.

Além de Nenê, que fundou a Gol Linhas Aéreas, foram condenados Vanderlei Batista Silva, de 76 anos (13 anos de prisão), e João Alcides de Miranda, de 69 anos (15 anos de prisão). Os três poderão recorrer em liberdade.

Constantino, Batista Silva e Miranda foram considerados culpados por arquitetar o assassinato de Ferreira, que participava de uma ocupação em um terreno da Aviação Pioneira, empresa da qual Constantino era dono, em Taguatinga. O crime ocorreu em um trailer em frente ao local.

O executor dos disparos de arma de fogo que mataram Ferreira foi reconhecido como Adelino Lopes Folha Júnior, o "Juninho", já falecido. Na ocasião, ele atingiu também outra pessoa, José Amorim dos Reis, que não estava envolvido na disputa pelo terreno , no momento do crime, carregava seu filho de 2 anos no colo.

Após mais de 28 horas de trabalho, em que sete testemunhas foram ouvidas, os jurados decidiram condenar os três réus por homicídio qualificado, por motivo torpe. Trata-se da segunda condenação de Nenê Constantino pelo Tribunal do Júri de Taguatinga. Em maio deste ano, ele recebeu a pena de 16 anos de prisão por outro homicídio motivado pela mesma disputa pelo terreno da Viação Pioneira.

MINISTÉRIO PÚBLICO PEDE BLOQUEIO DE R$ 24 MILHÕES DE LULA E DE FILHO

O MPF (Ministério Público Federal) em Brasília pediu à Justiça Federal o sequestro de R$ 24 milhões em bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do filho Luís Cláudio Lula da Silva.

A solicitação foi feita por procuradores da Operação Zelotes em ação na qual são acusados de tráfico de influência e organização criminosa em esquema para viabilizar a edição da medida provisória 627, de 2013, que beneficiou montadoras de veículos, e a compra de caças suecos pelo governo brasileiro. A decisão a respeito será tomada pela 10ª Vara Federal em Brasília. O MPF requer o sequestro de R$ 21,4 milhões de Lula e mais R$ 2,5 milhões do filho.

Na denúncia sobre o caso, apresentada em 2016, Lula e Luís Cláudio são acusados de atuar em conluio com o lobista Mauro Marcondes Machado, que representava a montadora Caoa e a multinacional sueca Saab, produtora dos caças, para favorecer as empresas no governo de Dilma Rousseff.

No pedido, apresentado em 27 de outubro, o MPF sustenta que Lula é o responsável pelos valores recebidos pelo lobista das duas empresas com supostos interesses ilícitos. Também alega que o ex-presidente trabalhou para que Machado repassasse R$ 2,5 milhões a Luís Cláudio.

Os procuradores também pedem que a Justiça amplie o bloqueio de bens de Machado de R$ 11 milhões para R$ 22 milhões.A Justiça abriu prazo para que as defesas se manifestem é só decidirá a respeito depois disso. A defesa de Lula informou em nota que o pedido não tem "base jurídica e materialidade".

JUSTIÇA DECIDE PELA PRISÃO IMEDIATA DE DEPUTADOS DO RIO DE JANEIRO

Desembargadores federais do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiram na tarde desta quinta-feira, por unanimidade, que os deputados estaduais do Rio de Janeiro Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, devem ser presos preventivamente.

Assim que os mandados de prisão forem expedidos, os parlamentares devem ser imediatamente presos. Em seguida, a Assembleia Legislativa irá analisar, quando for notificada, se os deputados permanecerão presos.

O desembargador Marcelo Granato, o penúltimo a declarar seu voto, se referiu aos deputados como “sujeitos que não param”.“Os sujeitos não param, quem sabe as prisões possam pará-los. A História dirá o que os deputados estaduais farão com a nossa decisão”, disse.

A Turma de desembargadores analisou os pedidos de prisões feitos pelo Ministério Público Federal (MPF) com base em investigações e depoimentos revelados pela Operação “Cadeia Velha”, deflagrada nesta semana. As investigações revelaram o uso de cargos políticos da cúpula da Alerj para a prática de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

14 de novembro de 2017

COMANDANTE DO EXÉRCITO SE POSICIONA CONTRA A NECESSIDADE DE INTERVENÇÃO MILITAR

Questionado sobre os apelos por intervenção militar agregarem complexidade à missão de comandar o Exército e a tropa de mais de 200 mil homens, Villas Bôas diz que não há nenhuma dificuldade interna e salienta a necessidade de ficar longe das disputas político-partidárias.

"O Exército está coeso e absolutamente consciente de que é uma instituição de Estado e de que não cabe participar de uma dinâmica de caráter político e de caráter partidário", afirma.

Ele próprio cita 1964, ano em que os militares assumiram o comando do Brasil, para salientar quão diferentes eram as circunstâncias daquela época se comparadas com o momento atual. "Sempre vêm lembranças relativas ao período de 1964... O Exército continua o mesmo daquele período, com os mesmos valores, os mesmos princípios, os mesmos objetivos, mas as circunstâncias mudaram muito", diz.

Segundo o comandante, aqueles foram tempos de Guerra Fria, em que até mesmo a coesão do Exército estava ameaçada. "O Exército estava na eminência de rachar."

Hoje, afirma Villas Bôas, o país tem instituições amadurecidas. "Tanto que a gente vem nessa crise já há algum tempo e as instituições permanecem cada uma cumprindo as suas funções. O Brasil é um país complexo, tem um sistema de pesos e contrapesos que dispensa a sociedade de ser tutelada. Então ela própria, a sociedade, tem que encontrar os caminhos para a superação dessa crise."

Além de se posicionar contra a necessidade de intervenção militar para resolver a atual crise, o comandante também tem uma visão crítica em relação ao uso das Forças Armadas para conter a violência urbana.

Apesar de considerar natural a expectativa de ver o Exército atuando para garantir segurança pública, Villas Bôas acredita que o problema é mais complexo - e exige muito mais que soldados nas ruas.

"Quero ressaltar que não se pode esperar que o emprego das Forças Armadas, no nosso caso o Exército, vai resolver o problema de segurança pública. Essa é uma problemática que tem raízes muito profundas e decorre de falência, de não funcionamento ideal de vários outros setores da atuação governamental ou até mesmo de responsabilidade da sociedade", afirma.

"Aí vem o problema da educação e da disciplina social, das quais a nossa sociedade está carente. Vem o problema de falta de alternativa para a juventude e algo que lhes dê uma esperança no futuro."

'EXÉRCITO É O MESMO DE 1964, MAS CIRCUNSTÂNCIAS MUDARAM', DIZ COMANDANTE SOBRE PEDIDOS DE INTERVENÇÃO MILITAR

O general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, comandante-geral do Exército, é um dos responsáveis por assegurar a defesa do país. Ao mesmo tempo, é um homem que trava uma batalha pessoal com a própria saúde.

Em março deste ano, ele revelou, em um vídeo institucional divulgado no YouTube, estar enfrentando uma doença neuromotora degenerativa que afeta a musculatura. Cinco meses depois, com a mobilidade bastante restrita e a respiração mais ofegante, ele tem participado de eventos usando uma cadeira de rodas.

Em entrevista à BBC Brasil, por telefone, o próprio comandante classificou a situação dele como "inaudita". Mas garante que a saúde mais fragilizada, que contrasta com a imagem de um soldado pronto para a guerra, não é, para ele, motivo para ele deixar o posto. O trabalho, diz ele, o ajuda a enfrentar a doença. Nos bastidores da caserna, porém, já se especula quem será seu sucessor.

Questionado sobre os pedidos de intervenção militar que surgiram em certos setores nos últimos anos, o general Villas Bôas foi categórico em dizer que a própria sociedade brasileira é capaz de encontrar uma solução para a crise sem que isso ocorra. "O Brasil tem um sistema que dispensa a sociedade de ser tutelada", declarou.

Villas Bôas, de 66 anos, completou 50 anos de Exército. Aos 16, entrou na Escola de Cadetes em Campinas, para em seguida ingressar na Academia Militar das Agulhas Negras. Aspirante da turma de 1973, acumulou na carreira importantes postos de comando, como o da Amazônia, e funções mais políticas como a de adido-adjunto na Embaixada do Brasil na China e chefe da assessoria parlamentar do Exército.

Foi promovido comandante em julho de 2011. Desde então, passou usar as redes sociais para se comunicar com dois públicos diferentes: os militares e entusiastas das Forças e também o público em geral. Ele próprio é ativo no Twitter, mas admite que não posta diretamente. "Mas sempre defino os temas e o espírito da mensagem." Villas Bôas se diz frustrado por não poder percorrer as unidades do Exército, mas garante que o exercício da função o ajuda a enfrentar a doença.

RETOMADA MAIS CONSISTENTE DA ECONOMIA FAVORECERIA CANDIDATO DO PSDB

A um ano das eleições, os sinais de que a recessão ficou para trás tornam-se cada vez mais claros no Brasil. O desemprego começa a recuar, o Produto Interno Bruto (PIB) registrou dois trimestres consecutivos de alta e o comércio voltou a tomar fôlego.


O desempenho desses indicadores nos próximos 12 meses será decisivo para definir o desfecho do pleito presidencial. Quanto mais forte o ritmo de retomada da economia, diz a consultoria Economist Intelligence Unit (EIU), maiores as chances de candidatos centristas, mais alinhados ao mercado.

Isso porque, depois de dois anos de crise, os brasileiros não estariam dispostos a colocar em risco uma eventual recuperação do poder de compra, do consumo e o aumento da sensação de bem-estar apostando em candidatos com discurso mais radical à esquerda ou à direita, avalia Fiona Mackie, diretora regional para a América Latina da EIU. quanto mais clara a recuperação, mais pragmáticos tendem a ser os eleitores", ressalta.

A análise sobre o Brasil consta em um relatório sobre o panorama eleitoral da América Latina em 2018 que a consultoria, parte do grupo que publica a revista The Economist, divulga nesta terça-feira.Nesse cenário, o partido que mais se beneficiaria seria o PSDB, ela diz hoje, o mais cotado para disputar a Presidência pelo partido é o governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB).

COM ZIKA E CRISE, NASCIMENTOS RECUAM NO PAÍS APÓS 6 ANOS; CASAMENTOS CAEM

O número de nascidos no Brasil em 2016 caiu 5,1% em relação ao ano anterior, interrompendo tendência de crescimento que vinha desde 2010. O fenômeno aconteceu em todas as regiões do país. O número de casamentos também sofreu queda tanto para gays quanto para heterossexuais e o de divórcios, por sua vez, aumentou.

É o que mostra a pesquisa anual Estatísticas de Registro Civil, divulgada nesta terça-feira (14) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Já era esperado que o número de nascimentos caísse em algum momento devido ao envelhecimento da população e da queda da taxa de fecundidade, mas a proporção do recuo surpreendeu os pesquisadores.

Houve 2,79 milhões registros de nascimentos, 151 mil a menos do que em 2015. Para se ter uma ideia, 96,5% dos municípios do Brasil têm menos de 150 mil habitantes. Entre 2003 e 2010, o número de nascimentos oscilou sutilmente. A partir de 2010, a tendência foi de crescimento, até 2016. A queda neste ano foi a mais acentuada desde 2006.

Uma das hipóteses levantadas por pesquisadores do IBGE para explicar a queda do número de nascidos é o surto de zika, que inibiu mulheres de engravidarem. Reforça essa hipótese o fato de o Estado de Pernambuco, que teve muitos casos da doença, ter tido a maior queda do número de nascimentos ocorridos e registrados em 2016 entre todas as unidades da federação.

Também é possível que a crise financeira por que passa o país tenha desincentivado casais a terem filhos. "Pesquisas do IBGE mostram que há relação entre crise, desemprego e nascimentos. As pessoas acabam adiando a decisão de ter filhos", diz Barbara Cobo, coordenadora de população e Indicadores sociais do IBGE.

Se o número de nascimentos caiu, a idade das mães se manteve a mesma de 2015. Os dados confirmam que as mulheres estão postergando a maternidade. Entre 2006 e 2016, cresceu a proporção de mães que tiveram filhos depois dos 30 anos e houve queda no número de mães jovens.

Mulheres do Norte e do Nordeste foram mães mais jovens do que no resto do país. Na região Norte, há maior concentração no grupo de idade de 20 a 24 anos (29,6% dos nascidos). Isso se explica, em parte, pelo fato de a região ter uma população relativamente mais nova do que o resto do país, além de um número de filhos mais alto por mulher.

Já as regiões Sul e Sudeste têm as mães mais velhas. Nelas, o maior percentual de nascimentos ocorre entre mulheres de 25 a 29 anos (24,7% no Sul e 24,3% no Sudeste), 20 a 24 anos (23,5%) e 30 a 34 anos (22,1%).

As pessoas também se casaram menos em 2016, tanto gays quanto heterossexuais. Houve redução de 3,7% no total de casamentos em relação a 2015, foram 41.813 a menos. A estatística só leva em conta casamentos de papel passado, excluindo outros acordos, como uniões estáveis. A taxa de nupcialidade legal foi de 6,87, o que significa que, para cada mil brasileiros em idade para casar, sete, em média, se uniram legalmente. Em 2015, a taxa havia sido de 7,2.

Isso aconteceu em todas as regiões do país para casais de sexos diferentes. Já para cônjuges do mesmo sexo, as exceções foram as regiões Sudeste e Centro-Oeste, onde houve aumento nessas uniões de 1,6% e 7,7%, respectivamente.

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) aprovou resolução que determina que todos os cartórios estão habilitados a celebrar o casamento entre pessoas do mesmo sexo no país.Para Cobo, havia uma demanda reprimida pelo casamento gay, que passou por "boom" entre 2013 e 2015. A tendência, diz ela, é que a taxa estabilize a longo prazo.

PF DESARTICULA QUADRILHA QUE FURTAVA POUPANÇA DE CLIENTES DA CAIXA

Equipes da Polícia Federal (PF) cumprem esta manhã mandados judiciais contra integrantes de um grupo criminoso com ações fraudulentas na Caixa Econômica Federal.

São 56 mandados judiciais, sendo 23 de busca e apreensão, seis de prisão preventiva, sete de prisão temporária, seis de sequestro de bens e um mandado de suspensão do exercício da função pública.

A operação, chamada de Duas Caras, ocorre nos estados de Santa Catarina, do Paraná e da Paraíba. A investigação tem como alvo uma quadrilha que furtava dinheiro de contas poupança de clientes do banco. O grupo criminoso contava com a ajuda de um funcionário da Caixa.

De acordo com a PF, entre os crimes estão furto qualificado, estelionato qualificado, peculato, que é quando um funcionário público se apropria de valor ou bem público, uso de documento falso, falsificação de documento público e associação criminosa.

A quadrilha, segundo a PF, contava com a cumplicidade de um funcionário da Caixa, que ajudava o grupo fornecendo informações de contas poupança de clientes com grandes valores e que não apresentava histórico de retiradas.

Com as informações, o líder solicitava a emissão de documentos falsos e complementava os demais dados necessários com outros participantes, que tinham acesso ao banco de dados. Em seguida, membros da quadrilha entravam em contato com a central de cartões da Caixa e, se passando por clientes, informavam a falsa perda do cartão para gerar outro.

A partir daí, os cartões eram retirados nos Correios também com o uso de documentos falsos. De posse dos cartões, os investigados sacavam dinheiro nos caixas eletrônicos, faziam compras em débito automático e transferências até zerar a poupança da vítima.

TITE ENFIM ENFRENTA UMA SELEÇÃO DA EUROPA, O PESADELO DO BRASIL NAS ÚLTIMAS COPAS

Nesta terça-feira, o Brasil encara a Inglaterra, às 18h (de Brasília), em mais um amistoso internacional de preparação para a Copa do Mundo de 2018. A partida terá acompanhamento em tempo real do ESPN.com.br.

Será o primeiro confronto do técnico Tite contra uma seleção europeia desde que ele assumiu o cargo, em 20 de junho de 2016. E é justamente contra europeus que o Brasil viveu pesadelos nas três últimas Copas do Mundo. Em 2006, por exemplo, a equipe canarinho até ganhou da Croácia na primeira fase, mas, após eliminar Gana nas oitavas, parou diante da França, com um show de Zinedine Zidane, nas quartas de final.

Depois, em 2010, não conseguiu sair de um 0 a 0 com Portugal na fase de grupos e caiu de virada para a Holanda, novamente nas quartas, com dois gols de Sneijder e expulsão do volante Felipe Melo após pisão em Robben.

Por fim, em 2014, todos se lembram: outra vitória sobre a Croácia na primeira fase, mas depois um 7 a 1 para a Alemanha na semifinal, no Mineirão, e outra derrota feia na disputa do 3º lugar: 3 a 0 para a Holanda, em Brasília. Por isso, o confronto contra a Inglaterra é uma "prova de fogo" para Tite.

Se por um lado o treinador tem aproveitamento excelente desde que assumiu a seleção brasileira (13 vitórias, dois empates e só uma derrota em 16 partidas, ou 85,4% dos pontos), até agora ele não jogou contra nenhuma equipe da Europa.

Todos os seus triunfos até agora foram contra times de América, Ásia ou Oceania: 3 a 0 no Equador, 2 a 1 na Colômbia, 3 a 0 na Bolívia, 2 a 0 na Venezuela, 3 a 0 na Argentina, 2 a 0 no Peru, 1 a 0 na Colômbia, 4 a 1 no Uruguai, 3 a 0 no Paraguai, 4 a 0 na Austrália, 2 a 0 no Equador, 3 a 0 no Chile e 3 a 1 no Japão. Já os dois empates foram só contra sul-americanos: 1 a 1 com a Colômbia e 0 a 0 com a Bolívia. A única derrota, por sua vez, foi o 1 a 0 para a Argentina, em amistoso.

Apesar disso, Tite tem a história ao seu lado, já que o retrospecto do Brasil contra a Inglaterra é extremamente positivo. Ao todo, foram 25 jogos na história, com 11 vitórias brasileiras e apenas quatro triunfos ingleses no saldo de gols, são 34 gols-pró para os "canarinhos" e 23 contra.

APÓS FRACASSO COM ITÁLIA, VENTURA PEDE DESCULPAS

A culpa pelo maior fracasso da história do futebol italiano já tem um culpado. Ao menos para torcedores da seleção italiana e críticos: Giampiero Ventura, treinador da Azzurra. Mas depois do empate sem gols contra a Suécia, na repescagem, o comandante italiano foi sucinto e disse que não pediu demissão.

“Eu não me demiti porque ainda não encontrei com o presidente da federação italiana. Nós vamos nos encontrar nos próximos dias, vamos discutir sobre isso. Precisamos falar de muitas coisas”, afirmou.

Até a repescagem nós estávamos progredindo, como esperávamos. E aí não tivemos sorte por não termos feito gols nesses. Eu peço desculpas aos italianos, mas apenas pelo resultado e não pelo esforço que nós colocados a cada jogo”, finalizou.

"DOMINGÃO DO FAUSTÃO" DEMITE TRÊS REPÓRTERES EM UM ÚNICO DIA

Na última segunda-feira (13), a produção do "Domingão do Faustão", da Globo, demitiu três repórteres da atração: Ju Valcézia, Renata Longaray e Eliza Joenck. Porém, o clima já era de apreensão diante dos boatos de corte que 'assombravam' os bastidores do dominical.

Nas redes sociais, Ju já havia confirmado sua saída e disse ser muito grata pelos 7 anos de trabalho. "Hoje encerro a minha história no 'Domingão do Faustão'.

Um lugar onde as pessoas eram e continuarão sendo como uma família pra mim. Sou muito grata a direção e ao meu chefe maior Fausto, pelo aprendizado e por todas as oportunidades!", escreveu. Renata informou que estudará na escola de Aguinaldo Silva para se tornar atriz. "Esse ciclo como já sabíamos tinha começo, meio e fim; então, o final chega lindamente com o término do ano de 2017. Renata segue estudando artes cênicas e analisando novos projetos".

Eliza, porém, não quis se pronunciar sobre o caso.Para quem não sabe, as demissões fazem parte de uma reformulação que o "Domingão" passará a partir de 2018. O programa dará maior visibilidade a quadros como "Dança dos Famosos" e "Ding Dong", e menos a matérias especiais, o que ajudará na contenção de custos.

CARLINHOS AGUIAR É DEMITIDO DO SBT



Carlinhos Aguiar foi demitido do SBT, na última segunda-feira (13), após três décadas de trabalho na emissora. Há nove anos integrando o elenco do quadro "Jogo dos Pontinhos", do "Programa Silvio Santos", o veterano atribuiu a exoneração a Mara Maravilha.

"A Mara não é boba, ela começou a ir ao Jassa [cabeleireiro] e fez a cabeça do Silvio Santos. Deve ter falado que eu estava velho, mas eu dou muito mais caldo do que muito cara novo. E quem vai substituir Patricia Abravanel quando ela sair de licença-maternidade?", disse.

Sem perspectiva de encontrar um novo trabalho, o humorista ainda não sabe como irá se virar. "Como é que fica para mim? Fica fácil para eu arrumar emprego, né?", ironizou.

O ator destacou que não entendeu o motivo da demissão: "Não sei por quê. Falaram que era contenção de despesas, não acredito que seja. Pode ser alguém que não gosta de mim e me mandou embora. Porque não tinha motivo. É um programa que eu faço direto. Se foi sacanagem de alguém, não levaram em consideração o tempo todo de casa".

Samuel Paixão, assessor de Mara Maravilha, negou a acusação feita por Carlinhos. "A declaração do Carlinhos não tem nada a ver. Ela jamais faria isso. Nem lembro a última vez que ela foi ao Jassa", disse.

FALTA DE CONTROLE DO DIABETES PODE CAUSAR INFARTO, AVC E OUTRAS DOENÇAS

O Dia Mundial do Diabetes tem como objetivo conscientizar ainda mais a população sobre os perigos dessa doença, que segundo os últimos dados da Sociedade Brasileira de Diabetes, atinge cerca de 10% da população brasileira adulta.

Segundo um outro estudo, publicado recentemente pela American Heart Association, concluiu que o paciente que sofre com o diabetes tem até duas vezes mais risco de desenvolver alguma doença cardíaca. A pesquisa ainda mostrou que a taxa de mortalidade relacionada com doenças cardíacas, em diabéticos com mais de 65 anos, é de 68% e, aproximadamente, 50% dos adultos com diabetes também desenvolvem alguma doença cardiovascular fatal.

De acordo com o cirurgião cardíaco e membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e também da internacional da The Society of Thoracic Surgeons dos EUA, Dr. Elcio Pires Júnior, as doenças cardiovasculares são a causa mais frequente de morte em pacientes com um quadro clínico de diabetes. No entanto, 23% ainda não segue nenhum tipo de tratamento. "O metabolismo do diabetes resulta em partículas de gordura que são quimicamente modificadas e tóxicas à parede da artéria. Depois de absorvidas pelas células das artérias, elas se tornam um grande risco para as doenças cardiovasculares como infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e entupimento de artérias, especialmente das pernas e pés, além de formação de aneurismas", explica o especialista

Além disso, ainda segundo o especialista, quando o diabetes se instala no organismo, ele potencializa outras condições de risco, como a pressão alta e o colesterol elevado. “O diabetes tipo II oferece ainda mais risco para o aparecimento de doenças cardiovasculares. Por isso, a má alimentação, a falta de atividade física regular e a de acompanhamento médico regularmente são hábitos que devem ser modificados”, finaliza Élcio.
 

DILMA FALA EM PERDOAR QUEM BATEU PANELA E NÃO DESCARTA CANDIDATURA

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) minimizou as críticas feitas à aproximação do PT com políticos do PMDB para as eleições de 2018. Em entrevista à Deutsche Welle, nesta segunda-feira (13), em Berlim, a petista disse não achar que perdoar golpista é perdoar o PMDB e o PSDB.
Acho que perdoar golpista é perdoar aquela pessoa que bateu panela achando que estava salvando o Brasil, e que depois se deu conta de que não estava”, afirmou.

Uma hora nós vamos ter que nos reencontrar. Uma parte do Brasil se equivocou. Agora isso não significa perdão àqueles que planejaram e executaram o golpe. Você tem uma porção de pessoas que foram às ruas e que estavam completamente equivocadas. Mas você não vai chegar para elas e falar ’nós vamos te perseguir’. Precisamos criar um clima de reencontro, entende? Não vai ser um clima vingativo, não pode ser isso.

Sobre as alianças que o PT tem costurado com políticos do PMDB, que, em sua maioria, apoiou o impeachment, Dilma disse que “dificilmente nós faremos aliança com o PMDB em nível nacional. Mas você vai falar que não pode fazer aliança com o [senador Roberto] Requião? O Requião é do PMDB, e uma pessoa que combateu o golpe. Você não vai fazer uma aliança com a Kátia Abreu? Ela foi outra que combateu o golpe.”

Questionada especificamente sobre o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que tem se aproximado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Dilma disse que ele “não trabalhou a favor do golpe.

A ex-presidente disse não descartar uma candidatura a cargo eletivo. “Não descarto, mas ainda não pensei de maneira séria sobre o assunto. No Brasil, se eu falar que não vou me candidatar e depois mudar de ideia, vou ter que dar um chá de explicações. Contemplo a possibilidade para não ter que dar explicação.

Dilma criticou ainda alguns presidenciáveis, como o prefeito de São Paulo, João Doria, e o apresentador Luciano Huck. “Com o impeachment o PSDB acabou, sumiu. O que os conservadores conseguiram produzir? Produziram a extrema direita, o MBL [Movimento Brasil Livre] e o [Jair] Bolsonaro. E o que ainda é novo no Brasil? O gestor incompetente, tipo o Trump? O João Doria? Ou você deseja a política de animação de auditório como política social, que é o Luciano Huck? Isso é o novo?”.

13 de novembro de 2017

GREVISTAS 'FECHAM' A GOVERNADORIA

Professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e os servidores da saúde estão acampados no Centro Administrativo, sede do governo estadual, em Natal. As duas categorias fazem greve exigindo salários em dia. Na manhã desta segunda-feira (13), uma manifestação “fechou” a Governadoria, houve confronto e acirramento de ânimos durante a tentativa de ocupação do prédio.

Os policiais militares que fazem a segurança do local chegaram a usar spray de pimenta para dispersar os manifestantes e evitar a entrada deles. Os manifestantes prometem ficar no local até o governador Robinson Faria (PSD) decidir recebê-los para negociar.

O Sindicato dos Trabalhadores na Saúde (SINDISAÚDE/RN) afirma que 13 mil servidores entraram em greve nesta segunda-feira, juntamente com os médicos estaduais. No entanto a paralisação não atinge os serviços de urgência e emergência nos hospitais potiguares, de acordo com o sindicato. Devem ficar suspensas, por exemplo, marcações de exames ambulatoriais e consultas que não se encaixam em urgência e emergência.

A greve na Uern começou na sexta-feira (10). De acordo com a Associação dos Docentes (ADUERN) os cerca de 1,2 mil professores do ensino superior suspenderam atividades por tempo indeterminado nos campus da instituição em todo o estado.

O Governo do Estado emitiu nota sobre a greve dos servidores, e afirmou que "em função do acirramento dos ânimos dos servidores, não há previsão para uma reunião entre o governo e manifestantes".

Além dos hospitais estaduais do RN, os hospitais federais no estado também terão serviços comprometidos nos próximos 10 dias. Os empregados públicos da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), lotados nos três hospitais da UFRN, pararam suas atividades nesta segunda-feira (13) alegando descumprimento de acordos, sobrecarga de trabalho e deterioração dos atendimentos em saúde. A greve é por tempo determinado.

MPF VAI INVESTIGAR GOVERNADOR ROBINSON POR ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

O Ministério Público Federal (MPF) vai abrir nova linha de investigação contra o governador Robinson Faria (PSD-RN) por supostos crimes de usura, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. A investigação foi autorizada nesta segunda-feira (13) pelo ministro Raul Araújo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A investigação deriva da Operação Anteros, em que o governador foi alvo de mandados de busca e apreensão e teve pessoas próximas e ex-assessores presos durante a ação da Polícia Federal. Robinson é apontado como um dos principais envolvidos no esquema de funcionários fantasmas na Assembleia Legislativa, período que ele era o presidente da Casa. Os detalhes constam na delação premiada de Rita das Mercês Reinaldo, ex-procuradora-geral da ALRN.

A decisão monocrática do ministro Raul Araújo, relator da ação penal número 880 (que apura obstrução de Justiça), determina que a Polícia Federal colha depoimento de 12 ex-servidores da Assembleia Legislativa do Estado.

A Assembleia também será notificada para enviar cópia dos atos de investidura e desinvestidura desses servidores nos cargos ou funções e informações sobre pagamentos recebidos por eles.O MPF queria o afastamento do governador das suas funções e impedir o acesso dele tanto à sede do Governo como à Assembleia, mas o pedido foi rejeitado pelo ministro Raul Araújo.

JOESLEY PÕE À VENDA ILHA EM ANGRA E APARTAMENTO EM NY

Joesley Batista, sócio do grupo J&F com o irmão Wesley Batista, está colocando à venda alguns de seus itens mais luxuosos.

Batizado do “feirão do Joesley,” os desapegos incluem um apartamento na cidade de Nova York em frente ao Museu de Arte Moderna (MoMA). A residência possui cinco quartos e uma área de 685 metros quadrados. O imóvel é avaliado em 45 milhões de reais.

Além do apartamento, também está a venda uma ilha em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Ela foi comprada por Joesley Batista em 2013 e inaugurada com um show da dupla sertaneja Bruno e Marrone. A ilha é avaliada em 25 milhões de reais. Completam a lista o iate batizado de “Why not”, com 30 metros de comprimento, avaliado em 10 milhões de reais.

Histórico
Os empresários Joesley e Wesley Batista, do Grupo J&F (que inclui a JBS), foram presos preventivamente em setembro na Operação Tendão de Aquiles, por suposta prática do crime de insider trading, uso de informação privilegiada para lucrar no mercado financeiro.

Os irmãos Batistas teriam lucrado cerca de R$ 100 milhões com compra de dólar no mercado futuro e a termo, além de terem deixado de perder R$ 138 milhões com o processo de venda e recompra de ações da JBS, nas vésperas da divulgação da delação dos empresários no dia 17 de maio, afirmaram procuradores do Ministério Público Federal.

O ministro Rogerio Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou pedidos de liminar em habeas corpus impetrados em favor dos irmãos e sócios.

LUCIANO HUCK E ANGÉLICA PODEM SER DISPENSADOS DA GLOBO

Apontado como possível candidato a um cargo público nas próximas eleições, Luciano Huck tem pouco mais de um mês para decidir seu futuro, já que recebeu um ultimato da TV Globo.

Caso acerte parceria com algum partido político e decida investir neste caminho, a emissora encerrará seu contrato, segundo o blog da jornalista Keila Jimenez.

E não para por aí! Com a saída do apresentador do "Caldeirão", Angélica também perderia sua vaga no canal, já que ficará envolvida na campanha política do marido.

A empresa aguarda uma resposta da dupla até dezembro, prazo estabelecido para que eles avisem se vão continuar ou não como contratados da casa.Rumores indicam que a loira não está satisfeita com a situação e que não quer o parceiro envolvido com política. Isso porque uma candidatura mudaria completamente a rotina e os rumos de sua família.